Avançar para o conteúdo principal

Momento Classic Rock

Starman, by David Bowie

Na década de 70 a Terra recebeu uma mensagem inter-galáctica onde era anunciada a chegada de um ser extra-terrestre, que consigo traria a paz e a salvação do planeta. Trata-se de Starman-o homem das estrelas. O portador da mensagem? O camaleão do Rock, David Bowie.


Texto de Maria Coutinho

A personagem e a mensagem são fictícias, mas “Starman” é bem real: trata-se do hit-single que a editora RCA insistiu em acrescentar ao álbum “Ziggy Stardust and the Spiders From Mars” , mesmo antes do seu lançamento no mercado discográfico em 1972.

Foi assim que o mundo ficou a conhecer o famoso extra-terrestre – Starman - que viria salvar a Terra, condenada a uma extinção próxima. Ziggy é uma espécie de “profeta”, o portador da boa nova para o planeta azul, que anuncia à humanidade através das ondas da rádio que “Há um Homem das estrelas à espera no Céu, ele gostaria de vir conhecer-nos”.

A letra de Starman apela a uma liberdade inocente e salvadora, que na Terra já só se manifesta nas crianças, na sua brincadeira, na música e na dança, sem preconceitos de adulto.

O que Ziggy pede é que “deixem as crianças perder o controlo, deixem as crianças aproveitar, deixem as crianças tocar/dançar o boogie”. No fundo, só sendo “crianças” podemos receber esta visita inter-estelar sem “rebentarmos”; e se, como elas, conseguirmos brilhar, o Redentor das Estrelas pode até aterrar durante a noite….

Como no clássico do cinema “O Feiticeiro de Oz”, a mensagem, aqui, é a de que “acreditar é conseguir”. E a analogia entre as duas obras não se fica por aqui: quem conhece “Somewhere Over the Rainbow”, da banda sonora do filme, nela pode beber algo de Bowie …

Starman faz lembrar o Principezinho de Saint-Exupéry, os mitos da Nova Era, e a promessa bíblica do regresso de Cristo. Todas estas interpretações possíveis, ligadas a ícones da cultura ocidental, juntamente com a genial composição musical de Bowie, podem ajudar a explicar o enorme sucesso que o álbum teve, permanecendo até hoje, como uma obra-prima sem paralelo na história da música do século XX.


Etiquetas

Mostrar mais