Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2010

Fim da primeira etapa do Som à Letra

31 de Dezembro de 2010







Em Dezembro de 2009 o Som à Letra já tinha nascido , mas contava apenas com quatro meses de vida, com facebook em stand by e público escasso. Não havia ainda equipa e muito menos certezas. Só havia (e continua a existir em eterna quantidade) muita vontade de trabalhar. 

E foi essa enorme vontade de trabalhar que deu origem ao ciclo que hoje termina. Mas nada não teria sido feito sem os nossos leitores.  O ponto de partida para a comunicação e crescimento foi o facebook , o blogspot (a casa provisória) e claro , os nossos conteúdos : o ciberjornal.

Ao longo do ano a estrutura do ciberjornal foi sendo definida em conjunto com o nosso público. Começamos com o Retro Star (agora Luso Vintage) às segundas feiras , o Momento Super Pop (agora Modo Pop) às terças , e assim sucessivamente. Uma rubrica para cada dia da semana.

Ao longo do ano apercebi-me que decididamente não tinha jeito para dar nomes a categorias (mesmo!) . E a quem pedi ajuda? A vocês, claro. Juntos defi…

Espaço "The Indies"

O vinil e a descoberta da música


Não é a primeira vez que falo sobre os discos de vinil, já que a primeira crónica que escrevi enquanto colaborador do “Som à Letra” foi precisamente sobre este tema: “A segunda vida do vinil”. Desta feita a abordagem é diferente na medida em que vou relembrar o tempo em que comecei ouvir e a gostar de música, quando o vinil ainda era um formato popular, daí o tema desta crónica: “O vinil e a descoberta da música”.

Por Bruno Vieira
O vinil ocupa de facto um cantinho no meu coração, fazendo parte das boas recordações de criança. Recordo-o com especial carinho,  não tanto na fase infantil (quem não se lembra da Ana Faria e os queijinhos frescos?), mas um pouco mais tarde quando comecei a gostar da mesma música dos adultos: Tina Turner, Phil Collins, Madonna ou Wham!.

A idade infantil começava a ficar para trás e de repente, parecia que tinha entrado na idade adulta, sem o ser, só pelo facto de estar a ouvir outro tipo de música. Lembro-me que pedir aos pai…

Top 100-Playlist Som à Letra -parte IV

 Vanguardismo: Artista em destaque 





The Legendary Tigerman

Link da imagem


76-kings of Leon-Use somebody
77- Swans-Love will tear us apart



78- James-She´s a star
79-Skunk Anansie-Secretly
80-Prince-Purple Rain
81-James Brown-Papa´s got a brand new bag
82- Pink Floyd-Money
83-Massive Attack-Teardrop
84-Gotan Project-Una musica brutal
85-Pearl Jam-Just breathe
86- MGMT-kids
87-Urge Overkill-Girl you´ll be a woman soon
88-Rodrigo Leão-Vida tão estranha 
89-Air-Venus
90-Manic Street Preachers- Motorcycle emptiness
91- LCD Soundystem-Drunk girls
92-INXS-Mistify
93-Tindersticks-My oblivion
94-PJ Harvey-Good fortune 
95-Kings of Convenience-I´d rather dance with you


96-Magnetic Fields-all my little words
97-Nancy Sinatra-Let me kiss you
98-PIL-Rise


 99-Garbage-Milk
100-Psychedelic Furs-The Ghost in you


Top 100-Playlist Som à Letra -parte III

Vanguardismo:Grupo em destaque 

MGMTLink da imagem

51-Queens of The Stone Age-no One Knows
52-Pixies-Here Comes Your Man
53-The Who-Baba O´riley
54-Stooges- I want be your dog
55-Radiohead-Karma Police
56-The The-Uncertain Smile
57-Tom Petty and The Heartbreakers-Refugee
58-Morissey-Irish Blood, English Heart
59- Lloyd Cole& the Commotions - Charlotte Street
60-Kraftwerk-Model
61- The Horrors-Mirror´s image



62-Kaiser Chiefs-Ruby
63-The Killers-Spaceman
64-Janis Joplin-Piece of My Heart
65-Patti Smith-Because the Night
66-Bruce Springsteen-Fire
67-She Wants Revenge -Tear you apart

68-GNR-Efectivamente
69-Heróis do Mar-Só gosto de ti
70-Robert Plant-Little by little
71- The Mothers of Invention-Som of Suzy Creamcheese




72-The Cars-My best friends girl
73- António Variações-Canção do engate 
74-Blondie-Sunday girl
 75-Love and Rockets-So alive


TOP 15- Nacional ( A selecção do Som à letra)

 Os Golpes
Link da Imagem


1-Legendary Tigerman-These boots are made for walking
2-Os Golpes-Vá lá Senhora (com Rui Pregal da Cunha)



 3-Deolinda-Um contra o Outro

4-Linda Martini-Casa Ocupada
5-Camané-A guerra das Rosas

6- Mão Morta-Novelos da Paixão
7-Pop Dell Arte-Ritual Transdisco

8-Orelha Negra-Blessed




9-Blind Zero-Snow girl
10-Rita Redshoes-Captain of my soul
11-Noiserv- Mr Carousel




12-Virgem Suta-Linhas Cruzadas

12-B Fachada -Há festa na moradia



14-Diabo na Cruz-Dona Ligeirinha

15-Paulo Praça-Um amor alheio

20 Temas internacionais marcantes de 2010 ( A selecção do Som À Letra)

Link da imagem


1-Arcade Fire-The Suburbs


2-Interpol-Lights
3-Vampire Weekend-Horchata
4-Black Keys-Tighten up



5-These New Puritans-War
6-Grinderman-Palaces of Montezuma
7-Antony and the Johnsons-Thank you for your love
8-Massive Attack-Paradise Circus
9-Karen Elson-The ghost who walks


10-Cut Copy-Where I´m Going
11-Gorilaz-On a Melancholy hill
12-Cystal Castles-Celestica
13-Hot Chip-One life stand 14-Crystal Castles feat Robert Smith-Not in love 
15-Hurts-Wonderful Life



16- Best Coast-Boyfriend
17-Hot Chip-One life stand
18-Belle and Sebastian-write about love
19-Janelle Monáe-Tightrope (feat Big Boi)
20-Caribou-Odessa

Som ao Vivo

30 Seconds to Mars no Pavilhão Atlântico 16 de Dezembro

Top 100-Playlist Som à Letra- Parte II

Vintage: Banda em destaque na playlist do Som à letra em 2010


Joy Division
Link da imagem
26-Peter Murphy-.Cuts you up


27-Iggy Pop-Passenger
28-The Doors-Crystalship
29-Rolling Stones-Sympathy for the devil
30-Billy Idol-Eyes without a face
31-The Cure-Pictures of you
32- Nirvana-Smells like teen Spirit
33-Editors-Smokers Outside The Hospital Doors 
34-Blur-The Universal
35-Killers-Shadowplay 
36-Dire Straits-Sultans of Swing 
37-Eric Clapton-Cocaine
38-Frank Zappa-Bobby Brown
39-Cowboy Junkies-Sweet Jane
40-The Who-Baba O Riley
41-Waterboys-Fisherman´s Blues
42-U2-Party girl
43-Smashing Pumpkins-TonIght Tonight




44-Beck-Loser
45-Interpol-Evil
46-Arcade Fire-Wake up
47-Leonard Cohen-I´m your man
48-Nancy Sinatra-Bang Bang
49-Ray Charles-Hit the road Jack
50-Legendary Tigerman-These boots are made for walking


TOP 100 Playlist Som à Letra -Parte I

Vintage: Músico em destaque na playlist do Som à Letra em 2010

David Bowie

Link da imagem

1-The Smiths-There is a light that never goes out


2-David Bowie-Ziggy Stardust
3-Bauhaus-She´s in parties
4-Sisters of Mercy-Lucretia
5-Ramones-Baby I love you
6-The Cult-She sells sanctuary
7-Led Zeppelin-When the levee breaks
8-Joy Division-Love will tear us apart
9-Placebo-Special Needs



10-Faith No More-Epic
11-Sex Pistols- God Save the Queen
12-The Clash-Rock The Casbah
13-Franz Ferdinand-Do you want to
14-Pulp-Common People
15-Kasabian-Where did all the love go
16-Muse-Feeling good
17-Nouvelle Vague-Dance with me
18-Echo &The Bunnymen-Lips like sugar
19-Nick Cave-Bring it on



20-Lou Reed-Vicious
21-Velvet Underground-Venus in Furus
22-Roxy Music-More than this
23-Siouxsie and The Banshees-Happy House
24-Depeche Mode-Strangelove
25-New Order- True Faith

Jorge Palma no Luso Vintage –Parte II

Link da imagem

A década de 80 viria a ficar marcada pelo génio criativo de Jorge Palma, tendo editado cinco álbuns, cujos temas marcaram a música nacional desta década, tendo, alguns deles, tornado-se ícones intemporais do panorama musical. Texto de Carmen Gonçalves
“Acto Contínuo” foi lançado em 1982 e dois anos mais tarde surgiu nas lojas da especialidade o quinto registo de originais, “Asas e Penas”, que contém o tema “Estrela do Mar”. Em 1985, editou “O Lado Errado da Noite”, do qual foi extraído o hit-single “Deixa-me Rir”.

Com a edição do álbum, Jorge Palma iniciou uma digressãonacional, tendo pelo meio gravado mais um disco, um ano mais tarde, “Quarto Minguante”. Entre estudos de piano, conflitos com a sua editora e a consagração entre o público, Jorge Palma grava em 1989 o seu oitavo registo de originais, “Bairro do Amor”.
Com a consolidação da sua carreira, a década seguinte seria para dar azo a novos projectos musicais, não sem antes ter sido editado “Só”, um registo intimista, …

Jorge Palma no Luso Vintage –Parte I

Link da imagem
Autor, compositor, cantor, letrista. Os predicados são muitos e assentam na perfeição quando se fala de Jorge Palma. Com uma carreira imensa de sucessos, é um dos mais conhecidos músicos a nível nacional. As letras das suas músicas são verdadeiros poemas, e a composição musical é puro encantamento. Hoje no Luso Vintage.  Texto de Carmen Gonçalves Desde pequeno que a música está presente na sua vida, tendo aprendido piano e guitarra ainda em criança, e por conseguinte, pertenceu a bandas rock nos seus tempos de juventude. Em 1969 integrou os Sindikato, uma banda rock que viria a participar na primeira edição do mítico Festival de Vilar de Mouros, em 1971. Influenciado pelos outros membros desta banda, iniciou-se ao nível da composição e escrita musical, surgindo assim as suas primeiras canções. Gravou ainda um álbum de versões com a banda, mas o trabalho criativo musical, fê-lo lançar um single a solo “The Nine Billion Names Of God”, em 1972, o único registo musical edit…

Chic na Dança do Som

Link da imagem


A Dança do Som desta semana recua três décadas para “let the good times roll”. Não, a visita não é dos Cars, mas a boleia é dos Chic, em modo Disco Sound.
Texto de Ana Luísa Silva

Good times, these are the good times
E assim começa a música que fez mexer e remexer corpos de adolescentes de todo o mundo. O movimento Disco estava na berra. Com ele vieram as calças à boca-de-sino, as camisolas justas e com mangas largas. Os cabelos grandes e cheios de brilhantina. O R&B. E através dele nasceu um mítico grupo musical.
Ponto de partida: 1979. Banda? Os Chic. Em 1978, o grupo lançou C’est Chic, que continha uma das mais conhecidas e famosas faixas da banda: “Le Freak”. O ano seguinte trouxe Risqué ao mundo e com ele “Good Times”, que acabou por ser considerada a música mais influenciável da época. 
A faixa de que lhe falamos hoje formou-se pela junção de “Grandmaster Flash’s” e “Sugarhill Gang’s” e além de ser a música que mais remisturas sofreu, serviu também de influência a…

Seinfeld na Máquina do Tempo

 link da imagem


A famosa “série sobre nada” continua a ser transmitida nas televisões em todo o mundo desde finais dos anos 80. Porquê?O que  fez com que ninguém ficasse indiferente a Seinfeld?


Texto de Miguel Ribeiro
Criada por dois comediantes ,Larry David e Jerry Seinfeld, esta série surgiu pela primeira vez no ar na NBC em 1989. Passada essencialmente no apartamento de Jerry (que interpretava uma versão ficionalizada dele próprio) esta envolvia também o seu “gangue”, protagonizado por  George Constanza (Jason Alexander), Elaine Benes (Julia Louis-Dreyfus) e Cosmo Kramer (Michael Richards).

 Na altura em que surgiu, Seinfeld apresentou inovações ao nível da narrativa ,que não se tinha ainda visto em sitcoms. Usualmente este tipo de séries apresentava uma família ,onde  em cada episódio existia um problema e estes tinham que  resolvê-lo, sempre com uma moral a ensinar , fazendo com que a audiência sinta algum tipo de empatia pelas personagens.

Em Seinfeld, esta “regra” não se cumpre…

Modo Classic Rock

No Fun by Iggy and The Stooges

Link da imagem

Ninguém esperaria ouvir, em plenos anos sessenta, um grito de revolta contra o aborrecimento. Estávamos em plena era hippie. Make love, not war… Por isso, também ninguém esperava ver surgir uma figura como Iggy Pop na América das flores no cabelo… “No fun” é uma espécie de premonição do movimento Punk que despontaria na década seguinte…e que hoje nos bate à porta.

Texto de Maria Coutinho
The Stooges  foi a primeira banda que gravou com a voz de Iggy Pop (nesta altura era Iggy Stooge), mas é também o título do álbum que, em 1969, a Elektra Records lançou, com arranjos do mesmo John Cale que conhecemos nos Velvet Undergound. Na altura não terá causado grande impressão, pelo menos a avaliar pelos fraquíssimos resultados de vendas. Mas com o passar do tempo impôs-se como um dos maiores álbuns de estreia de sempre na história do Rock.

 Há um mito urbano acerca deste álbum: consta que a editora terá exigido mais material do que as cinco músicas q…